terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Posso

a cada instante
posso ser tudo o que quiser.
a cada instante
gato faca macaco mulher.
a cada instante
sombra sapo pele roupa.
a cada instante
anjo água roda chama.

a cada instante
posso ser tudo o que quiser,
neste quarto em suspenso
nesta vida que me suga.

só não posso ser o teu amor
(e é tudo o que quero ser
porque
quando eu era o teu amor
o mundo parecia mais bonito,
embora eu não reparasse nele,
nem nas árvores a crescer,
nem no incrível azul do céu,
nem nos sorrisos das crianças.
só em ti e na incrível luz dos teus olhos
e no teu abraço
onde era feliz como quem chega a casa).

só não posso ser o teu amor
porque
ser o teu amor
depende de ti
(e não do que eu sinto).

agora sem abrigo,
renasço-me em cinza que nenhum vento quer levar.
e sobra penumbra ao sol
e, aos poemas, fé.

mas
a cada instante
ainda posso ser tudo.
até voltar a ser tua.

9 comentários:

Mrs.Dalloway disse...

E será que voltas?

Gostei muito.

Um beijo. *

Berta Cem Mil disse...

um desejo só não basta, como cantava a outra.
obrigada pela visita, senhora,
já comprou as flores para a festa?

Beijo *

Anónimo disse...

"Não podemos ter tudo, senão não podemos desejar mais nada"
Palavras ouvidas da boca de quem deseja sempre mais.

E um desejo é o primeiro passo para a realização definitiva.
Arrisca desejar...

Berta Cem Mil disse...

Eu arrisco, sempre sempre!!! Não duvides... Já dexei de ter medo de sentir e de viver há algum tempo...

Obrigada por me visitares, vejo que leste vários posts (e até estou meia babada). Agora gostava era de saber quem és tu... Conhecemo-nos, ó anónimo?

Anónimo disse...

Não me parece... lamentavelmente... Sou mais um dos viajantes na Web, que procura inspiração nas palavras dos outros.
E que inspiração, se me permites...
Vou continuar a passar por aqui, e apreciar todas as palavras que escreves. Aprendo sempre alguma coisa, entendo sempre mais alguns sentimentos... apraz-me visitar-te.

Lara disse...

E tenho nome... aqui fica, para me identificares nas minhas próximas "visitas".

Lara disse...

Acabei agora de ler todas as tuas histórias... não iria conseguir parar...
Poderia usar muitas palavras para descrever o que li... mas uso apenas esta: EXTRAORDINÁRIO!
Voltarei mais vezes. Quero continuar a degustar as palavras que dás... porque te dás às palavras.

Até breve.

Berta Cem Mil disse...

Sê então bem-vinda, Lara, às minhas entranhas feitas verbo. Volta sempre. E que 2010 te seja brando e luminoso!!

Lara disse...

Brando, espero que sim. Luminoso?? Pode ser... não gosto muito de "luz".
Mas obrigada. Melhores votos para o teu ano de 2010.