quinta-feira, 24 de maio de 2007

Nostalgia

fixaste o sorriso na minha boca e apressaste o passo na minha direcção. nem uma hesitação bulia no teu rosto. nenhuma gota de remorso atravessava os teus olhos. a saudade zurzia canções de mar nos teus ouvidos. pensaste em despir o casaco mas deixaste-o ficar, pendendo imóvel como um telhado inútil numa casa abandonada.
fechei o livro e não te abracei. abri a garrafa molhada do gelo que a protegia do calor de agosto e apontei-te a reles cadeira de plástico verde do terraço, recordando no meu íntimo os dias em que te comparava a todas as coisas belas do mundo enquanto tu pestanejavas e baixavas a cabeça, com os dedos enrolados no cós da camisola e os sons da cidade rodopiando aos teus pés.
conversámos e comemos. conversámos e bebemos. e conversámos. até começar a arrefecer e o horizonte engolir o sol. falaste-me dos países onde moraste, das mulheres com quem dormiste, das partidas e chegadas que te enrugaram, dos projectos que não terminaste, dos sonhos que perdeste, dos amigos que viste morrer, da interminável sucessão dos teus desgostos.
eu contei-te as minhas viagens interiores, muito brevemente, para não te aborrecer. e, de tão apegada à minha solitária nostalgia, não percebi que naquela tarde voltavas.
e tornaste a partir.

4 comentários:

brancanasuecia disse...

Gumman,
Jag älkar läser dej. Jag tykar den här dej bäst text.

(pay back it's a bitch! näo podias blogar num servidor nacional? cada vez que tento comentar aparece-me tudo em "istrangeiro", e aqui o "istrangeiro é bués da complicated")

Kram

Berta Cem Mil disse...

Oh dear, que confusão, não se percebe nada. Mas ainda bem que comentaste, sempre gostei do nonsense. Vou tentar comentar o teu também... não sei se conseguirei. tem graça teres começado no mesmo dia do que eu, não?
Beijos meus. E saudades, claro.

Vertigem disse...

Olá, berta (s)cem mil.

Este comentário vem apenas (re)lembrar(-te) da intensidade que as tuas palavras transmitem a quem tem o prazer de colocar os olhos n'elas.

Gostei e voltarei. :)

Berta Cem Mil disse...

Vertigem: não sei quem és, mas agradeço a visita. E sabes? A intensidade é uma armadilha. É preferível ser-se leve e feliz.